Exatamente hoje, dia 21/11 no ano de 1916, o mais novo navio da Olympic Class, HMHS Britannic, utilizado como navio hospital pela Grã Bretanha afundava próximo a Ilha de Kea na Grécia.

Este que foi construído para superar seus "navios irmãos" RMS Olympic e RMS Titanic em todos os aspectos, tanto tecnológicos, quanto em design e segurança, chocou-se contra uma mina deixada pelo submarino Alemão U73, que seguia o navio.

Após o impacto a evacuação foi rápida, e a última pessoa que deixou o navio foi o Capitão Charles Bartlett, apesar de ter tomado decisões fatais, seguiu o protocolo não-oficial da navegação. Ele nadou até um bote, de onde conseguiu ver seu navio naufragar. Ao todo 1 036 pessoas foram salvas e 30 perderam a vida.

Infelizmente além da maior perda naval do Reino Unido na 1ª Guerra Mundial, o Britannic nunca fez uma viagem inaugural como navio de passageiros, por isso existem poucas fotos do seu interior luxuoso e muito mais requintado que os demais.
 
____________________________
 
Just today, 21/11 in 1916, the newest ship of the Olympic Class, HMHS Britannic, used as a hospital ship by Britain sank near the island of Kea in Greece.
 
This has been built to overcome their "sister ships" RMS Olympic and RMS Titanic in all aspects, both technological, as in design and safety, slammed into a mine left by the German submarine U73, which followed the ship.
 
After impact the evacuation was fast, and the last person left the ship was Captain Charles Bartlett, despite taking fateful decisions, followed the unofficial protocol of navigation. He swam to a dinghy, which could see their ship wrecked. Altogether 1036 people were saved and 30 lost their lives.
 
Unfortunately besides the largest naval loss of the UK on the 1st World War, the Britannic never made a maiden voyage as a passenger ship, so there are few photos of its luxurious interior and more refined than the others.
 
 
 
 
 
Back to Top